quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Trilogia Margo Maguire

Postado por Mara às 2/25/2010 09:14:00 PM
Noiva Indomada
O QUE O REI PODERIA QUERER COM UMA GAROTA TRAVESSA E MALCUIDADA...
Ainda que fosse tão sensual quanto uma rainha de contos de fada? Wolfram Colston não conseguia entender a ordem real de levar Kathryn Somers para a Corte. Uma criatura indomável, tão diferente das nobres damas de Londres... e, entretanto, exatamente igual à mulher de seus sonhos! Kit Somers recusava-se a acompanhar sir Colston, um cavaleiro solitário que jurara lealdade a Henrique V. Se o seguisse, como seu noivo seria capaz de localizá-la? E qual seria seu destino se partisse nos braços de um homem tão bonito e perturbador?
Resenha:
Kit é uma mocinha bem diferente das que estamos acostumados, pois ela é uma mulher a frente do seu tempo e isso a torna única.
Apesar do espírito indômito ela é dona de uma inocência tocante.
O relacionamento dela com Wolf passa por muitas transformações,
Iniciando pela fascinação ao vê-la pela primeira vez emergir do lago envolvida pela noite, sem saber que ela era a garota que o Rei o mandou buscar...
Passando pela perplexidade, irritação e ternura ao conhece-la achando-a vestida como um menino... e ainda num estado lamentável maltrapilha e espancada...
Chegando finalmente ao amor absoluto entre um homem e uma mulher.
Ao longo da trama o casal sofre alguns enganos, felizmente logo desfeitos. O romance de Wolf e Kit é uma luta árdua e constante.
O mais surpreendente nessa estória da Margo é o fato de que durante toda a trama Kit salva Wolf mais vezes do que fui capaz de contar.
Esse pra mim foi nota 10.
À Parte... explicando...
No livro Noiva Indomada aparece Henry Dryden, o melhor amigo de Wolf, a quem ele considera como um irmão e que no passado quando eram muito jovens lhe salvou a vida.
Nos dias atuais, Wolf confia a Henry a missão de vigiar seu primo traidor até que ele seja preso pelos guardas do Rei e devidamente condenado possa pagar pelos crimes do passado.
Henry é feito prisioneiro pelo pior vilão que já tive o desprazer de ler, ele é capturado e feito prisioneiro nas masmorras ocultas de Windermere.
Nesse período Dryden passa pelas piores torturas que um ser humano pode suportar, tem o corpo todo retalhado, o dedo parcialmente esmagado e ainda tem um olho perdido, sofrendo tudo isso ainda tem que ouvir os gritos agonizantes de uma anciã até a morte.
Torturando ainda mais a sua alma ele propõe a Henry que ele traia Wolf para ter menos sofrimento, e Dryden aceita.
Depois da vitória e do resgate de Dryden, ficam as sequelas não somente no corpo, mas principalmente na alma... porque ele se condena achando que traiu seu melhor amigo ao negociar com o vilão.
A Lei da Paixão
Um cavaleiro de alma perdida. Sir Robert Dryden aceitara, mesmo a contragosto a idéia de casar-se . Mas, dois anos de ligação com uma esposa a quem não amava, haviam matado sua ternura e capacidade de desejar qualquer outra mulher. Por que então sentiu-se atraído por uma simples camponesa em apuros ? E por que o ato de livrá-la do perigo fazia sua pulsação aumentar ? Sem um dote considerável, nenhum cavalheiro se casaria com Samantha Tudor. Muitos lhe faziam ofertas indecentes...exceto o cavaleiro que a resgatara da morte. O homem era forte e enigmático a ponto de incitar nela a vontade de tocá-lo. Mas que emoções Samantha poderia causar em um cavaleiro treinado para batalhas , se estava prestes a ser enclausurada em um convento?
Resenha:
Esse livro começa mostrando um Robert taciturno, amargurado e conformado com a rejeição que sua aparência grotesca causa nas pessoas, principalmente nas mulheres.
Sim, Robert Dryden o nome de Henry Dryden foi trocado nesse livro, mas acredito ter entendido o porque?
Minha opinião é que como Henry, o Rei aparece muito nesta trama seria um tanto quanto confuso dois Henry's contracenando em muitas cenas...rsrs
O encontro de Samantha e Robert é um tanto inusitado, pois ela está meio que subindo numa árvore com um animal selvagem tentando pega-la e ele a salva... e literalmente o Robert passa o livro salvando Samantha... muitas vezes de si mesma... tadinha... ela é meio atrapalhada e muito inocente.
Dryden como já disse está desfigurado e usa um tapa olho, acostumado a ser rejeitado, as reações de Samantha o desnorteiam, pois ela é dona de uma simplicidade, inocência e meiguice capazes de amolecer até o mais empedernido dos corações.
Robert fica horrorizado quando descobre que Samantha está prometida para o Convento, pois teme que esse cárcere voluntário lhe quebre o espírito.
Em seu coração já amolecido pela doçura de Samantha, ele se propõe a arranjar um casamento para ela, mas nenhum cavaleiro parece ser bom o suficiente para entender e amar o espírito livre da jovem.
Detalhe, para contentar Kit e Wolf que vivia preocupado com seu estado psicológico e apático diante da vida depois do desastre, Robert propõe casamento a uma das Ladyes mais linda do Reino.
Finalmente Dryden percebe que ele, o "Conde de Alldale" é a melhor opção para ser o marido de Samantha e desfaz o pedido feito a outra Lady, mas nesse momento descobre que sua amada futura-Condessa de Alldale foi raptada por um antigo e cruel inimigo de Samantha.
Dryden então como bom cavaleiro parte em busca de sua amada para salvá-la, no caminho ele conhece Marcus de Grant um primo distante do vilão e se tornam aliados nessa guerra.
A parte engraçada é que na verdade, ela que acaba o salvando.
Frases de amor... são o ápice desse romance no final.
Robert Dryden é agora um homem regenerado pela doçura e inocência de uma mulher forte o suficiente para transpor todos os obstáculos e confortar-lhe a alma.
A declaração de amor de Robert Dryden é perfeita!!!!!
um homem marcado pelo medo, pelas cicatrizes e por uma alma torturada... suavizado pela doce e atrapalhada Samantha Tudor... — Eu a quero muito, Samantha — Robert confessou, sério, intenso. — Nenhuma outra mulher tocou meu coração como você. Venha a Alldale comigo e seja minha condessa. Gere meus filhos e conforte minha alma. e para finalizar...já depois de casados... — Eu a amo, Samantha Dryden — Robert confessou. — Amo seu espírito selvagem, a pureza de seu coração e sua lealdade. Adoro sua honestidade e generosidade. É minha esposa e meu amor. Enfrentaremos os desafios de Alldale juntos. Nunca duvide disso.
Pra mim, nota 10 (amo cicatrizado )
A Princesa Celta
Um cavalheiro nunca deixaria de proteger uma mulher em perigo...
Inglaterra, 1428
Todavia, o instinto de proteção de Marcus de Grant nunca se manifestara com tanta força como quando ele se deparou com Keelin O’Shea. Embora dona de um senso de honra que não ficava nada a dever ao dele próprio, aquela princesa irlandesa precisava desesperadamente da proteção de um guerreiro... e também de seu coração! Guardiã do talismã sagrado de seu clã, Keelin O’Shea sempre colocara o dever em primeiro lugar. No entanto, a simples visão de Marcus de Grant, dourado e glorioso como um deus antigo, provocou nela o doloroso anseio por uma paixão impossível!
Resenha:
Marcus de Grant é o moço que ajudou Robert Dryden a "regastar" Samantha no livro "A Lei da Paixão".
A timidez de Marcus me irritou a ponto de eu querer desistir da leitura, mas eu sou brasileira e não desisto nunca...rsrs
O que salvou a estória foi que apesar de tímido, ele não é burro e percebe todas as sutis maldades da vilã da trama, Isolda uma prima distante de Marcus que tencionava se tornar a esposa dele.
Ah! E também o fato de que conforme ele vai convivendo com Keelin, sua timidez diminui e ele se torna um homem muito mais confiante e decidido.
A Dea quando leu esse livro achou ele meio boca, palavras dela...rs, e que a autora talvez tivesse perdido o pique, por esse ser o último da trilogia. Devo dizer que realmente esse livro não é uma leitura imperdível, e ficou aquém do talento magistral de Margo Maguire.
Eu achei o final meio tosco, a vilã acabou sendo absolvida, a culpa caiu toda na aia dela, Isolda ainda foi premiada com um casamento por amor, e pra finalizar numa solução mágica tudo o que impedia Keelin e Marcus de ficarem juntos, foi solucionado rapidamente.
Enfim, nota 5
Nota da Trilogia 8,5
bjos
Lady d'Arques

4 comentários:

Lariane on 26 de fevereiro de 2010 13:30 disse...

to com o primeiro para ler... e o últimno li e não gostei!

Mara on 26 de fevereiro de 2010 21:48 disse...

Eu amei o primeiro... mas me apaixonei por Robert Dryden... ele é perfeito... e a Samantha... é uma fofa... Lari... vale a pena... não se guie pelo terceiro... porque ele realmente não é uma boa base do talento dela...rs

bjos
Brigado sempre por sua participação tão ativa... brigado de coração!!!

Flavita on 28 de fevereiro de 2010 14:56 disse...

Oi Lady,
também adoro homens com cicatrizes, gostaria até de citar aqui se não tiver problema, um livro lindo, lindo...
A Bela e o Barão da Deborah Hale... Segue nesta temática tbm...
Adorei o blog e hoje tive coragem de comentar..
Bjkas
Flavita

Mara on 28 de fevereiro de 2010 16:17 disse...

Seja bem Vinda! Flavita !!!

E gracias pela dica... já ouvi mais comentários positivos desse livro... e ainda não o li... mas ta anotado e vou correr atrás...

Pliss continue comentando... nós amamos quando vcs comentam...rs
bjos
MARA

Postar um comentário

Olá, bem-vindo(a) ao EB. Deixe seu comentário que adoraremos ler. :)

 

Emotion Box Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting