domingo, 31 de janeiro de 2010

Os Devaneios de Sorcha - Hannah Howell

Postado por Mara às 1/31/2010 02:28:00 PM 1 comentários
Escócia, 1388 Reféns da paixão Lady Sorcha Hay fica arrasada ao descobrir que soldados ingleses capturaram seu irmão mais novo. Sem dinheiro, a única maneira de pagar pela liberdade dele será tomar um refém para pedir o resgate. Seu prisioneiro, um cavaleiro ferido no campo de batalha, fica furioso ao ser capturado por uma mulher. Mas nada impedirá Sorcha de manter sir Ruari Kerr aprisionado, mesmo que a visão do corpo bronzeado deixe sua mente girando e seus sentidos em fogo... Ruari encontrou tudo o que procurava em uma mulher na figura de Sorcha, uma jovem linda e encantadora de cabelos escuros. Enquanto ela trata de seus ferimentos, ele luta contra a intensa atração que o incendeia a cada toque daquela mulher. Mas Ruari não pode permitir-se perder o coração para sua irresistível captora. Quando ele finalmente é resgatado por seus homens, Sorcha pagará caro pela traição... e a amar poderá arriscar a vida de ambos...
Meu Comentário:
Sou suspeita eu sei, mas eu amei esse livro da Hannah.
Decididamente é um livro de muitas facetas, onde o humor e o sobrenatural prevalecem, tecendo uma estória doce, quente, envolvente e muito própria.
Um clã de mulheres com dons especiais e personalidades únicas, as Hay.
Versus...
Um clã de homens liderado por um lord teimoso, incrédulo e ainda assim apaixonante, os Kerr.
Pra deixar ainda mais ao meu gosto, a Hannah fez um livro com mais dois casais românticos e um epílogo pra lá de especial com bebês lindos.
Nota 10 com certeza
Bjos
ℓαdy ∂'αяqu૯s

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Paixão e Vingança - Hannah Howell CHE 339

Postado por Mara às 1/15/2010 11:32:00 PM 0 comentários
Escócia, 1386 Chamas da paixão Durante seis anos, Sine Catriona Brodie se apegou a um juramento de vingança. Artista de rua e ladra de bolsos por ofício, Sine só está ganhando tempo até poder derrotar seus parentes traiçoeiros. Nada a desviará de seu objetivo, nem mesmo Gamel Logan, um cavaleiro cujo olhar penetrante e braços ardorosos despertam nela um anseio tão delicioso quanto indesejado... Desde a primeira vez em que vê Sine, num acampamento à beira da estrada, Gamel sabe que aquela jovem, com olhos cor de violeta e cabelos sedosos e prateados como o luar, é a alma gêmea que ele tanto procura. Sine, no entanto, insiste em dizer que pertence a outro homem, embora sua reação imediata à sedução de Gamel a desminta. Gamel promete ajudá-la a recuperar suas terras de um inimigo ardiloso, sabendo que o mais difícil de tudo será convencê-la a esquecer o passado e a confiar em seu amor...
Meu Comentário:
A trama é ótima, o Gamel é muito bom, Tdb em todos os sentidos, mesmo quando usa de chantagem para conseguir ficar com Sine Catriona, a gente perdoa porque entende-lhe o desespero.

As cenas de ciúmes de Gamel com Fairthing Magnum (uma espécie de Liam Cameron), são hilárias e tornam a possessividade de Gamel extremamente evidente.

A Sine cansou um pouco com aquela estória de sangue contaminado pelo mal da mãe... affffffffff mas a solução dos amigos pra mim foi perfeita.

Nota 10 com certeza!

À Parte

O que me deixou intrigada nesse livro é que a estória de Gamel Logan e seu pai William Logan com a madrasta Edina é exatamente igual a estória de “A Bela e a Fera”.

Sim, William Logan tem a mesma cicatriz no olho, a perna rígida e a falta de algumas pontas de dedo nas mãos, exatamente igual Thayer de Saytun.

E tem mais, William como Thayer conseguiu essas cicatrizes quando lutou para conseguir o baronato e se tornar um homem digno da rica herdeira Edina... igualzinho Gytha e Thayer.

Além disso, Gamel tem a mesma estória de Bek, o filho bastardo de Thayer. A mãe tentou matá-lo ainda na gestação, e enforcá-lo ao nascer. Também usou Gamel para atingir Edina como em “A Bela e a Fera”, onde ocorreu o mesmo com Bek e Gytha.

Ainda tem as datas e a idade do Gamel... o livro do Thayer ocorre em 1365, Bek está com a idade de mais ou menos 6 anos e no livro do Gamel que acontece em 1386o Gamel está com 27 anos. Façam as contas...rs

Enfim, para mim “Paixão e Vingança” é continuação de “A Bela e a Fera”.

Porque Hannah Howell trocou os nomes?

Na minha humilde opinião o motivo é os livros terem sido lançados por editoras diferentes e sob pseudônimos diferentes, ainda que no mesmo ano.

Bjos

Lady d'Arques

A Bela e a Fera - Hannah Howell CHE 306

Postado por Mara às 1/15/2010 11:05:00 PM 0 comentários
Inglaterra, Século XVI Por trás das aparências... Às vésperas de seu casamento, Gytha Raouille, uma jovem de rara beleza, descobre que o noivo está morto. E agora ela deve se casar com o novo herdeiro das terras de Saitun, um cavaleiro endurecido por muitas batalhas, conhecido como Diabo Vermelho... Com o rosto marcado por cicatrizes e o coração ferido por uma grande desilusão, a última coisa que Thayer Saitun deseja é uma esposa. Porém, nem mesmo o Diabo Vermelho consegue romper o compromisso assumido por seu pai adotivo anos atrás. Assim, ele se vê unido a uma mulher linda e inocente. Mas seria a doce Gytha capaz de enxergar além das aparências e descobrir os sentimentos profundos que ele guarda na alma?
Meu Comentário:
Eu amei ler esse livro, pois tem todos os ingredientes para uma excelente leitura.
Red Devil, como é conhecido o MARA do Thayer é um homem, com cicatriz, complexo de feiura e muita carencia afetiva... além dakela maravilhosa perseguição à la Hannah que nós bem conhecemos e amamos...
A Ghyta lembra nossa amada Gilly, e todas as Murray que amamos...
A trama é ótima e com muitos elementos surpresas... enfim, uma estoria forte com muitas emoções e desfechos pra lá de dramáticos.
Nota 10 (sem sombra de dúvida)
Bjos
Lady d'Arques

domingo, 10 de janeiro de 2010

Misteriosa Paixão - Barbara Pierce

Postado por Mara às 1/10/2010 04:40:00 PM 5 comentários
Inglaterra, 1792 Em nome do amor Quinze anos atrás, por uma estranha reviravolta do destino, Rayne Wyman viu-se banido pela sociedade e por sua família. Agora, nem mesmo seu juramento de vingar-se é o suficiente para impeli-lo a voltar ao mundo civilizado novamente. Rayne tem certeza de que nada, nem ninguém, o fará mudar de idéia. E então, a linda e encantadora Devona Bedegrayne ousa bater à sua porta, pedindo ajuda. Intrigado com a inocência da jovem, e exasperado com sua determinação, Rayne está longe de imaginar o perigo que Devona enfrenta, e o irresistível desejo que ela despertará quando ele se tornar seu cúmplice numa escandalosa confusão...
Meu Comentário:
A estória do "La Cadavre Raffiné" é chocante e um tanto macabra, pois quando aos 14 anos de idade Rayne foi enterrado vivo, ele se tornou um pária para a sociedade. Rejeitado pela própria família, um homem que nunca soube o que era amor.
Ao conhecer a intrépida e atrevida Devona Benegryde, reconhece na bela e leal mulher, uma chance para recomeçar e ser feliz.
Perseguidos por um vilão misterioso, a trama nos faz ficar tentando descobrir quem é realmente o alvo do malvado misterioso.
Rayne apesar do sofrimento e do desamor, é um homem honrado e leal, além de um mega possessivo.
Ainda se mostrar um homem com humor, o que torna impossível resistir a ele... rs
Devona é uma heroína cativante e guerreira, um par perfeito para o nosso MARA "Le Cadavre Raffiné".
Ainda temos excelentes coadjuvantes que são perfeitos para novas tramas.
Wynne que já descobri livro próprio e é irmã de Devona.
Maddy, a irmã rejeitada de Lord Tipton (leia-se Rayne...rs)
ah, e o médico amigo de Rayne que o acolheu na hora mais difícil da sua vida... e que muitos anos depois Rayne para salva-lo da morte precisou amputar-lhe a perna.
Enfim, nota 10 (e claro... eu ficaria mega feliz com as outras estórias...rs)
Segue abaixo a relação da série em inglês:
1. A Lady's Mischief (2001) - "Misteriosa Paixão" CHE 269 2. A Gentleman at Heart (2002) - " A Ousadia de Uma Mulher" Júlia histórico 1459 3. Tempting the Heiress (2004) 4. Courting the Countess (2004)
Bjos
Lady d'Arques

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Adorável Inimigo - Fern Michaels

Postado por Rafaela às 1/06/2010 11:00:00 AM 1 comentários
Resumo: No amor e na guerra... A veterinária Andi Evans está enfrentando uma séria crise financeira quando recebe uma oferta irrecusável para vender sua propriedade a Peter King, o magnata dos cosméticos. A princípio ela reluta, pois a propriedade pertence a sua família há várias gerações. Por fim, decide uma contra-oferta absurda e, para sua surpresa, Peter aceita. Além de milionário, Peter é solteiro, bonito e o homem mais charmoso que Andi já conheceu. E parece determinado a adquirir a propriedade a qualquer preço. Entretanto, paira um certo mistério no ar... Por que a intrometida avó de Peter tem tanta influência sobre ele?... Por que Andi tem a inquietante sensação de estar sendo obrservada?... E por que o interesse de Peter parece ir muito além de simplesmente adquirir a propriedade?!... O que eu achei: Minha história com a leitura é meio curiosa, quando era criança e os professores na escola me apresentaram a este mundo através da introdução de textos e livros paradidáticos para ler, me lembro vagamente de ter ficado encantada com este universo novo e totalmente mágico na cabeça de uma criança (e até hoje tenho essa impressão de magia). Só que com o passar dos anos fui me afastando e por coisas da vida, acabei esquecendo o hábito da leitura e o prazer que esta nos proporciona, acabou virando uma obrigação, sabe? Você deve estar se perguntando o que é que isso tem a ver com o livro que está sendo recomendado neste post, pois bem, anos mais tarde (leia-se no final da adolescência, início da vida adulta), por intermédio de uma amiga, que me emprestou um livro, redescobri o prazer da leitura, o livro era um de romance da Barbara Cartland chamado entre outros nomes (depende da editora em que foi lançado, no meu caso pela Nova Cultural) de Príncipe Rebelde. Foi este livro que me levou à uma banca de revista para comprar o meu primeiro romance, que é este do post em questão Adorável Inimigo da Fern Michaels. Este livro é muito doce! Se passa na época do ano que mais gosto, o Natal. A Andi é dos meus tipos de personagens favoritos, forte. Mulher inteligente, moderna, independente e guerreira. Não se deixa abalar pelas adversidades da vida, chorar pode até chorar, mas enxuga as lágrimas e segue em frente, em suma, força é seu sobrenome. ( E bota força nisso cuidar e amar 36 animais, incluindo gatos e cachorros, sozinha num casarão antigo, não é pra qualquer um não! Como diriam aqui na minha terra, essa é raçuda!) Já o Peter, é um personagem com um passado doloroso, que apesar da perda de quase toda sua família num acidente doméstico, (menos sua avô, que foi quem o criou), não deixou de ansiar no fundo do coração, ter uma família novamente, apesar de tentar se convencer, no começo, que só precisa de uma esposa, porque está envelhecendo e precisa de um herdeiro, para manter os negócios da família. Ele se equivoca bastante com mulheres erradas, (principalmente uma tal de Helen Palmer, que não presta! E faz de tudo para estragar o romance dos nossos protagonistas), até descobrir o verdadeiro amor com a Andi. O interesse do Peter por mulheres fortes e mandonas, deriva do grande amor que ele sente pela avô, que é exatamente desse jeito rsrs. Gertie King ou Sadie é uma mulher que venceu na vida através de muito trabalho, construiu o império dos cosméticos King, na cozinha de sua casa. É uma personagem de caráter bondoso, generoso, valente e de extrema força de espírito. Uma mulher dinâmica, inteligente e ativa em seus 75 anos de vida. 75 anos de juventude, como a própria Gertie costuma dizer. O livro têm cenas engraçadas, fofas e bem românticas. Tenho carinho extremo por este livro e não me desfaço dele por nada! Vale muito a pena ler e se entreter com essa bela estória de amor, em clima de Natal e Ano novo! ;) Abra sua mente e você irá descobrir novas experiências literárias diferentes, interessantes e apaixonantes. Bjs

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Série Brides (Baldwin) — Susan Spencer Paul

Postado por Lidy às 1/05/2010 01:19:00 AM 5 comentários
Os homens da família Baldwin têm uma maneira especial de se casar com suas escolhidas. Todos, sem exceção, encontram o amor e literalmente fazem de tudo para mantê-lo — até os que não reconheceriam o que sentem mesmo se o sentimento subisse do coração ao cérebro, gritando Ei, estou aqui!. Homens teimosos, difíceis, porém devotados às suas idéias e objetivos, e mulher fortes e decididas a domar os cavaleiros nervosos. São seis livros, e cada um tem seu momento sexy, emocionante, romântico.  

1. Castelo de Ilusões (The Bride’s Portion) — Clássico Histórico Especial 11 Publicado pela Nova Cultural em 1996. Alexander Baldwin & Lillis Rion de Wellewyn
 
Inglaterra, 1405 Ela era a filha de seu pior inimigo…  

Lillis de Wellewyn era a mulher mais linda que Alexander já tinha visto. Uma noiva de conto de fadas. Todavia, ele não podia considerá-la sua, pois havia jurado deixá-la partir assim que livrasse seu povo das tiranias do pai de Lillis. Alexander Baldwin era conhecido como um nobre honrado, porém Lillis o considerava um tirano que havia se casado com ela apenas por causa de seu dote. Um homem que a tornara não só sua prisioneira, mas vagarosa e implacavelmente roubara-lhe o coração!  

2. Coração Mercenário (The Heiress Bride) — Clássico Histórico 81 Publicado pela Nova Cultural em 1996. Hugh Caldwell Baldwin & Rosaleen de Sarant  

Ela tornou-se prisioneira do invencível fascínio daquele guerreiro! Inglaterra, 1416  

Fugir. Rosaleen tinha de fugir daquele homem sem escrúpulos que queriam lhe impor como marido! E sua única salvação contra o vingativo noivo era Hugh Caldwell, guerreiro mercenário de muitas glórias. Mas esse valoroso e fascinante cavaleiro cobrava um preço muito alto para a sua proteção… Rosaleen estaria disposta a pagar?  

3. Ladrão de Coração (The Bride Thief) — Clássico Histórico Especial 43 Publicado pela Nova Cultural em 1998. Justin Baldwin & Isabelle Gaillard  

Inglaterra, 1426 

Poderia Isabelle confiar em um ladrão de coração? Os irmãos Baldwin não tomam suas noivas à maneira convencional!  

Isabelle sentiu isso na própria pele quando sir Justin Baldwin a seqüestrou nas sombras de uma noite sem lua. Para tê-la a seu lado, ele ousou rejeitar uma bela mulher, ignorando compromissos impostos por sua própria família. Sir Justin tinha de resolver dois grandes problemas: convencer sua família de que só seria feliz ao lado de Isabelle. E convencer Isabelle de que só ela poderia fazê-lo feliz!  

4. A Força de um Amor (The Captive Bride) — Clássico Histórico Especial 84 Publicado pela Nova Cultural em 1999. Senet Gaillard & Katharine Malthus  
Inglaterra, 1437 
Ela era doce e meiga, mas teimosa. 

  Lady Katharine achava que homens e casamento não eram nada além de algemas para uma vida inteira de servidão. E lorde Senet, que roubara a sua casa, não era exceção à regra. Apesar de ele lhe desvendar os mistérios do amor, com suas magias e encantamentos, como poderia se envolver com um homem em quem não confiava? Lorde Senet Gaillard era um cavaleiro honrado. Se houvesse outra forma de recuperar o castelo de seus antepassados sem a necessidade de forçar lady Katharine a se casar com ele, tudo teria sido perfeito. Mas a união estava consumada, e agora lorde Senet precisava cortejar sua noiva relutante, porque conquistar o coração de Katharine havia se tornado mais importante que sua própria vida. 

5. Noiva Roubada (The Stolen Bride) — Clássico Histórico 210 Publicado pela Nova Cultural em 2001. Kayne & Sofia Ahlgren  

Inglaterra, 1438 
Era uma noite de verão… A magia flutuava no ar!  

Sofia Ahlgren sonhava com alguém que a protegesse das crueldades de um lorde malvado. Então, por entre as fogueiras, aparece Kayne, o Desconhecido, que jura defendê-la, nem que isso lhe custe a salvação da própria alma! Para aquele homem saído das trevas, lady Sofia era sua luz. Ela transmitia graça e inocência, amenizando as lembranças dos horrores que ele vivera na guerra e que assombravam a sua alma. Porém, a felicidade descoberta ao luar daquela noite de verão não poderia durar para sempre, pois manter sua amada a salvo significava reviver um pesadelo que ele queria esquecer.  

6. A Noiva Prisioneira (The Prisoner Bride) — Clássico Histórico 266 Publicado pela Nova Cultural em 2003. Kieran FitzAllen & Glenys Seymour  

Ele a aprisionou… Ela roubou seu coração!  
Inglaterra, 1440  

Todas as mulheres sucumbiam aos encantos de Kieran… Pelo menos até então, pensava ele, intrigado. Glenys Seymour parecia imune ao seu charme. Era possível que o fato de ele a ter raptado tivesse alguma influência nisso… Mas alguma coisa estava ocorrendo, para um homem experiente e endurecido como ele sentir-se tão envolvido por uma donzela virgem e simplória como ela! Se realmente possuísse poderes mágicos, Glenys eliminaria todos os vestígios daquela paixão, estranha, porém arrebatadora, que sentia por Kieran FitzAllen. O homem era um fora-da-lei, um aventureiro, um trapaceiro. No entanto, era o lendário “escolhido” que a ajudaria a realizar o desejo secreto de seu coração!  

Quem é quem:  

Alexander é o irmão mais velho de Hugh (Coração Mercenário), Hugo/Jonathan (sim, algum tradutor ou editor idiota achou melhor combinar os nomes dos gêmeos) e Justin (Ladrão de Coração); além disso, na família ainda temos Willem e Candis, que não receberam livros próprios, infelizmente. Justin é casado com Isabelle, a irmã mais velha de Senet (A Força de um Amor) e juntos, adotaram crianças carentes, entre elas, Kayne (Noiva Roubada). Kieran (A Noiva Prisioneira) é primo e “noivo” de Katharine. Além desses livros, “A Noiva Prisioneira” é o primeiro de uma série — não publicada no Brasil — chamada “The Enchanters”. Se Deus quiser, a Nova Cultural ainda vai publicar esses livros (Touch of Night, Touch of Passion e Touch of Desire), que se passam alguns séculos após o fim da série “Brides”. Quem quiser saber do que se trata, pode dar uma olhada no site da autora.  

Minha opinião:  

Tenho um carinho especial por todos os livros — “Coração Mercenário” foi o primeiro que li, e lembro até hoje de morrer de rir durante a aula de educação física, quando eu fiquei exercitando a mente e os músculos do rosto. Me desfiz do livro e só o reencontrei anos depois.  

As atitudes de alguns personagens são irritantes — o modo como Alex tratou Lillis no começo é quase imperdoável, mas quando ela se mostrou teimosa e incapaz de perdoá-lo pelo lapso de sentimentos, ele percebeu que teria que crescer e mudar algumas atitudes. 

Hugh e Hugo/Jonathan eram duas pestes quando crianças, e foi justamente o comportamento dos dois que levou ao começo de tudo. Então, ao nos depararmos com um menino amadurecido e calejado pela vida, ficamos surpresos. Especialmente porque depois disso partimos para os sofredores Senet, Kayne e Kieran, que, apesar de serem charmosos, tem fardos pesados demais para carregar sozinhos — e a atitude de Katharine ao se referir a Senet só pode ser descrita como frustrante. 

Odeio mocinhas muito “eu sei de tudo”; deve ser por isso que não curti tanto “A Força de um Amor” — apesar de o livro ter seus momentos. De repente, o ar de sobriedade muda, e descambamos para magia e lendas familiares. Kieran é um velhaco e não tenta esconder de ninguém, e os leitores ficam deliciosamente surpresos ao saber que ele é o responsável por salvar uma linhagem gaulesa e levar a família rumo à prosperidade. 

Aliás, a família de Glenys é um bando de figuras excêntricas e super divertidas — desde o tio viciado em xadrez às tias psíquicas, passando pelo inventor/alquimista, que sempre explode algo. Já deu pra perceber que ela é a reserva de bom senso. 

Como tudo que é bom dura pouco, o irmão dela chega e quase mela tudo.  

Todas as histórias valem à pena. Apesar de os personagens serem muito decididos e cabeças-duras, é sempre gostoso ler algo em que o autor parece ter se conectado com a história, sem a menor intenção de encher lingüiça ou cumprir um contrato. 

E só as pobres leitoras sabem que há muito tempo poucas autoras conseguem criar narrativas fascinantes como a dessa família. Como se não bastasse, em todas as histórias podemos nos deleitar com coadjuvantes maravilhosos, dignos de receberem sua própria história — meu casal favorito nessa categoria é a afetada Barbara e o grandalhão Jason de Burgh.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Um Amor Esquecido - Catherine Archer

Postado por Mara às 1/04/2010 10:27:00 PM 0 comentários
TRISTAN DE BRACKNMOORE NÃO SABIA MAIS O QUE FAZER PARA RECONQUISTAR AQUELA MULHER!
Se um buquê de miosótis fosse capaz de fazer lady Lily Gray lembra do que ambos haviam compartilhado,Tristan teria colhido as flores debaixo da neve de inverno.
Mas nem assim seu único e verdadeiro amor recardaria do tempo que haviam passado juntos e da filha que haviam tido...
O passado de Lily parecia estar trancado atrás de uma porta impenetrável, a qual lorde Tristan alegava possuir a chave. Embora Lily não conseguisse se lembrar dele, existia algo que a fazia sentir-se atraída por aquele homem.
Entretanto, será que poderia confiar nele o suficiente para ajudá-la a enfrentar os terrores que haviam ocasionado sua perda de memória?
Meu Comentário:
Após trágico acidente em que foi considerada morta Lily reaparece depois de 3 anos sem memória. Tristan a rapta para impedir que ela se case com o seu pior inimigo, leva-a ao encontro da filha que tiveram juntos na esperança que as lembranças voltem.

Lily assumiu com a família que se casaria por aliança política com Haycort (o vilão), e Tristan por pensar que Lily estava morta, assumiu compromisso com Genieve a protegida de seu irmão Benecdit Barão de Brackenmmore.

Tristan é um lord em gentileza e muito bom de pegada, o que proporciona excelentes cenas hots.

Lily, no entanto é teimosa, irritante e muito ingênua. O desfecho é inteligente, mas ficou aquele gostinho de quero mais, ficou faltando os melhores momentos.

Vale ressaltar que fiquei curiosa sobre o amor impossível entre Marcel (irmão de Tristan, um cavaleiro sem terras) com Genieve, a protegida de Benecdit...(ficou cheirinho de saga).

E também que Tristam tem ótimas frases do tipo “a mais romântica que já li”.

Nota 9 (só porque não tem prólogo)

Bjos

Lady d’Arques

sábado, 2 de janeiro de 2010

Inocente Feiticeira - Hannah Howell

Postado por Mara às 1/02/2010 04:17:00 PM 2 comentários
Escócia, 1400 Um encontro inesperado... Um desafio ao perigo... Uma paixão avassaladora! Lançada ao mar durante um naufrágio, Moira vai parar numa praia rochosa da Escócia, apenas com a roupa do corpo e a companhia do misterioso desconhecido que a ajudou a se salvar. Apesar do ambiente hostil, Moira não consegue resistir ao charme daquele homem, que lhe desperta uma atração poderosa e um desejo avassalador. Mas será prudente confiar sua vida... e seu coração... àquele sedutor que ela mal conhece? Tavig MacAlpin é um homem condenado. Acusado de um crime que não cometeu, sua fuga é frustrada quando seu caminho cruza com o da bela Moira Robertson. Tavig precisa levar adiante a busca por justiça, mas o destino o uniu àquela linda jovem escocesa que despertou seu desejo... Um desejo que poderá colocá-lo frente a frente com o perigo, pois Moira tem poderes paranormais e é considerada suspeita de praticar bruxaria... Tavig, porém, também tem seus próprios poderes, e sabe, sem sombra de dúvida, que aquela mulher é o seu futuro...
Meu Comentário:
É um livro de superstições.
Tavig é um Vidente.
Moira tem o dom da cura pelas mãos.
Soma-se a isso o fato dela ter cabelos vermelho, temos o tempero perfeito para gerar uma heroína Marrenta.
Tudo bem ela foi assolada pelo tutor malvadão desde muito pequena e isso lhe alquebrou o espírito.
Tavig é um lutador incansável, pois além de ter de ser um "Lord" o tempo todo, pois Moira se assusta facilmente; ainda tem que lutar contra o primo ambicioso que lhe arruinou a vida e com Mungan o outro primo (um excêntrico TDB), dono de uma mente ardilosa e que rapta a prima de Moira, a Una, para obrigar o tutor da Moira a entrega-la em casamento para que ele possa se apossar da Torre.
Detalhe: Ele se torna amante de Una, sim a raptada, e pretende permanecer assim depois de casado com a Moira... rsrs
Enfim, Mungan e Una dariam um caldão delicioso de história (rsrs).
Ah! Ia me esquecendo, o Tavig tem um filho bastardo, um bebê de 9 meses, filho de uma prostituta pra lá de malvada, que tenta incitar uma aldeia inteira a queimar na fogueira a Moira, pela acusação de Bruxaria.
Resumindo: a prostituta morre e advinhem?...
Sim, a Moira se dispõe a cuidar do pequeno bastardo. (bem um livro de Hannah sem bastardo, não é um livro de Hannah..rs)
Derrubados todos os medos e vencidas todas as guerras, Moira quer partir. Porque???
*suspiro* (porque Tavig não disse "Eu Te Amo").
Afff, como se precisasse depois de tudo o que ele fez para lhe recuperar o espírito.
O pior é que a Moira é tão tola que acredita que vai conseguir fugir de Tavig.
"HELLO!!!!!"
Gente o moço é "VIDENTE..." !!!!!!!!!!! (kkkkkkkk).
Pra fechar a Resenha:
O Tavig é 10
Mas a Moira é fraquinha... fraquinha...
Então nota 8,5 afinal Hannah Howell é sempre Hannah Howell!!!!
bjos
Lady d'Arques

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Feliz Ano Novo!!!!

Postado por Mara às 1/01/2010 04:39:00 PM 1 comentários
Um brinde ao Ano que se inicia...
Um brinde aos sonhos que ainda sonharemos...
Um brinde aos erros passados...
Sim, um brinde...
Foram os erros que nos trouxeram aqui...
E nos deu toda essa possibilidade de agora acertar...
Que nesse ano que se inicia nós possamos...
Vencer!
Transformar!
Reinventar!
VIVER!!!
bjos
Lady d'Arques
 

Emotion Box Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting